quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Uso da bola Bobath em partos naturais


>






Promover o conforto e a satisfação da mulher no parto estão entre as tarefas mais importantes dos provedores de cuidados. As práticas que têm estes objetivos fazem parte de um contexto de valorização do parto fisiológico e do uso adequado de tecnologias na assistência ao parto e nascimento, que incluem desde modificações nos ambientes de assistência ao parto até o emprego de práticas não medicamentosas de alívio à dor do parto; estas causam menos efeitos colaterais para a mãe e o bebê e podem permitir à mulher mais sensação de controle no parto. Ambientes intra-hospitalares com aspectos arquitetônicos e mobiliário adequados contribuem para a promoção de sensação de calma, controle e liberdade de movimento. Mulheres que deram à luz nesses locais vêm apresentando maiores índices de satisfação, redução na utilização de intervenções médicas e maior probabilidade de partos espontâneos.

Entre as práticas não medicamentosas, tem-se estudado o uso de acupuntura, acupressura, hipnose, técnicas de relaxamento e respiração, aplicação de frio e calor, aromaterapia, áudioanalgesia, massagem e banho de imersão durante o parto. O estímulo à deambulação e às posturas ativas no parto também constituem uma estratégia de conforto e estão associados ao trabalho de parto menos
demorado, sem repercussões danosas à mãe e ao bebê. A postura vertical e a movimentação podem diminuir a dor materna, facilitar a circulação materno-fetal e a descida do feto na pelve materna, melhorar as contrações uterinas e diminuir o trauma perineal, motivo pelo qual a influência das mudanças de posição materna no parto vem sendo um tópico de interesse há muitas décadas nas pesquisas.
A bola suíça é uma das estratégias para a promoção da livre movimentação da mulher durante o parto.

Em 1963, a chamada “Stability ball” foi desenvolvida na Itália como brinquedo infantil, passando a ser utilizada para reabilitação de crianças com deficiência neurológica na Suíça. A partir desse período, os terapeutas da América do Norte denominaram-na, “bola suíça”. Já na década de 1970, ganhou força em razão de seu emprego na reabilitação de problemas posturais e neurológicos. Os primeiros registros do uso da bola em obstetrícia surgiram na década de 1980, em uma maternidade da Alemanha onde era utilizada pelas obstetrizes na assistência prestada às parturientes para auxiliar na progressão do trabalho de parto. Estas obstetrizes acreditavam que auxiliava na descida e na rotação da apresentação fetal(10). A bola suíça, também é conhecida como bola do nascimento, bola bobath, gym ball, birth ball, fit ball, ballness, prana ball, pezzi ball, stability balls, exercise balls, physio-balls, entre outros termos. É um recurso que estimula a posição vertical, permite liberdade na adoção de diferentes posições, possibilita o exercício do balanço pélvico por sua característica de objeto lúdico que traz benefícios psicológicos, além de ter baixo custo financeiro.
Entre os principais benefícios trazidos por exercícios com a bola na gravidez e no trabalho de parto, estão a correção da postura, o relaxamento e alongamento e o fortalecimento da musculatura. A realização de exercícios com a bola na posição vertical (sentada) trabalha a musculatura do assoalho pélvico, em especial, os músculos levantadores do ânus e pubococcígeos e a fáscia da pelve.
Essa posição ainda proporciona liberdade de mudança de posição à parturiente, o que contribui para a participação ativa da mulher no processo do nascimento. A movimentação suave da pelve promove o relaxamento da musculatura, que associada à ampliação da pelve auxilia na descida da apresentação fetal no canal de parto(10,16-18). Considera-se escassa a literatura científica disponível
sobre o uso da bola suíça no trabalho de parto. Entretanto, experiências apontam que seu emprego insere-se no contexto das políticas públicas de atenção ao parto no Brasil. Os profissionais de saúde e pesquisadores têm crescente interesse nessa prática, embora ainda não exista consenso quanto a seu uso.

A utilização da Bola Suíça em trabalho de parto serve para promover a posição vertical, a movimentação da mulher e a mobilidade pélvica durante o trabalho de parto.

A postura vertical e a movimentação podem diminuir a dor materna, facilitar a circulação materno-fetal e a descida do feto na pelve materna, melhorar as contrações uterinas e diminuir o trauma perineal. A bola suíça é uma das estratégias para a promoção da livre movimentação da mulher durante o parto.
Entre os principais benefícios trazidos por exercícios com a bola na gravidez e no trabalho de parto, estão:

correção da postura,
o relaxamento
alongamento
fortalecimento da musculatura.

Com ajuda daqui

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo de Terapia Manual? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário