segunda-feira, 17 de março de 2014

Conceito Bobath na fisioterapia neurológica infantil


>





O Conceito Bobath é um tipo especializado de Fisioterapia, constituído principalmente pelo trabalho do neuropediatra Karel Bobath e de sua esposa, a fisioterapeuta Berta Bobath, através de 25 anos de pesquisa. Na atualidade, o tratamento por eles desenvolvido é bem conhecido e aceito em vários países. Em Caratinga, a fisioterapeuta Yáskara Lisbôa trabalha com este método. Nesta entrevista, ela fala da importância dessa técnica e de seus benefícios.

A senhora trabalha com o Conceito Bobath. Poderia nos explicar em que consiste este tipo de tratamento?
O Conceito Bobath é usado para a reabilitação de pessoas de qualquer idade (crianças e adultos) com patologias do sistema nervoso central independente da severidade. Originou-se com o trabalho de Berta (fisioterapeuta) e Karel Bobath (médico) durante 25 anos de pesquisa e evolui por mais de 50 anos. A prática atual é baseada nas teorias atuais do controle motor, aprendizagem motora, plasticidade neural e muscular e biomecânica.
O Conceito Bobath é uma abordagem terapêutica de resolução de problemas para a avaliação e tratamento de indivíduos com dificuldades nas habilidades funcionais como sentar, andar, dificuldades no controle postural e de movimento, devido uma lesão no sistema nervoso central. O princípio desse Conceito é atuar sobre padrões reflexos anormais e facilitar movimentos normais. O paciente aprende a sensação do movimento e não o movimento em si. O objetivo é estimular e aumentar a capacidade do indivíduo para realizar o movimento o mais próximo possível do normal.

Quais os procedimentos deste método?
O Conceito tem como base a observar, analisar e interpretar a execução de uma determinada tarefa. Utiliza equipamentos como bolas bobath, rolos, prancha de propriocepção, objetos de estimulação sensorial e no caso de crianças um ambiente inteiramente lúdico. Técnicas de inibição, facilitação e estimulação são ajustadas com as necessidades do paciente visando movimentos voluntários e automáticos, a fim de preparar o paciente para movimentos funcionais.

Poderia citar quais os principais benefícios deste tipo de tratamento?
Um dos principais benefícios desse tratamento é a mudança nos padrões anormais de movimento para movimentos mais próximos da normalidade o que permite no caso da criança um menor risco de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e consequentemente sua inclusão escolar e social e para o adulto um possível retorno à sua rotina anteriormente à lesão. Entretanto o que mais devemos considerar para o bom resultado do trabalho do fisioterapeuta é a participação da família e transportar para o cotidiano as novas habilidades requer habilidades cognitivas e perceptivas bem como a capacidade do sistema nervoso central em adaptar-se às novas experiências.



Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo de Terapia Manual? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário