sábado, 5 de janeiro de 2019

Bobath e a Fisioterapia na Neurologia


>






O Método Bobath, desenvolvido nos anos 50, pelo casal Bobath, na Inglaterra, continua sendo um dos melhores nesta área neurológica de reabilitação infantil. Se diferencia da fisioterapia convencional, pois ele vê o bebê e a criança de uma forma global, abordando vários níveis de desenvolvimento no mesmo tratamento. Outro fator importante é que os ganhos motores através do método Bobath são baseados na neuroplasticidade do cérebro, que é a capacidade que nosso corpo tem de "modificar" a estrutura neurológica de acordo com os estímulos que ele recebe.


O Conceito Neuroevolutivo Bobath que preconiza que indivíduo seja compreendido na sua totalidade, considerando todos os sistemas (Sistema Neuromuscular, Musculoesquelético, Sensorial, Cardiorrespiratório, Cognitivo, Perceptual, Emocional entre outros) e suas possíveis alterações relacionando com déficits funcionais e possíveis metas de tratamento. Dessa maneira, primeira etapa do tratamento de fisioterapia em neurologia é o processo de avaliação, que se baseia nas principais queixas do cliente e/ou da família, verificando influência da lesão nos sistemas corporais e relacionando com a alteração funcional apresentada.

Através dessa avaliação são traçados os objetivos a curto e longo prazo (objetivos funcionais e que estejam relacionados as queixas apresentadas).  Portanto, antes de iniciarmos o tratamento, avaliamos e traçamos objetivos concretos com manuseios leves fazendo os movimentos se repetirem e surgirem de forma natural, para isso utilizamos bolas suíça, rolos entre outros.

Alguns exemplos de objetivos funcionais do atendimento de fisioterapia neurológica são: incentivar independência para trocas posturais, transferências e deslocamentos, controle de tronco na postura sentada e bípede facilitando atividades de vida diária, aquisição de marcha ou aprimorar qualidade da marcha, possibilitando maior independência para locomoção e interação na sociedade. 

Essa especialidade utiliza alguns materiais/equipamentos específicos como rolos, bancos, bola bobath, materiais com texturas, estímulos sonoros e visuais, caneleiras para fortalecimento muscular isolado, órteses, cunhas, esteira, bandagem elástica, cama elástica, prancha de equilíbrio, MPS (Microcurrent Point Stimulation) e elementos que proporcionem treino do indivíduo de forma funcional.

É essencial considerar as preferências e hobbies de cada indivíduo e sempre que possível incluir atividades que proporcionam maior motivação na terapia e melhores resultados.

A reavaliação ocorre periodicamente e objetivos são rediscutidos com cliente e família, verificando se tratamento está atingido resultado esperado e se existem novos objetivos a ser alcançado, destacando-se que sempre buscamos máximo potencial funcional de nossos clientes.


Dicas para Profissionais:
  • Liberação Miofascial - Ventosas + Instrumental+ Manual + Acessórios
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda a tratar Cervicalgias com Terapia Manual
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia


  • Comente:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário