segunda-feira, 31 de março de 2014

O Conceito Bobath no Tratamento do AVC


>




http://files.fisiogrup.webnode.com.br/200000057-afabfb0a58/bobath.jpg

O Acidente Vascular Cerebral, popularmente conhecido como Derrame, é caracterizado pela perda rápida da função neurológica, decorrente do entupimento (isquemia) ou rompimento (hemorragia) de vasos sanguíneos cerebrais. Estatísticas recentes apontadas em pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostram que no Brasil o acidente vascular cerebral (AVC) é a primeira causa de óbito.

Em suas diversas formas de apresentação, os AVC´s constituem uma emergência neurológica. A perda de tempo para a abordagem destes pacientes significa uma pior evolução, sendo que a principal sequela neurológica do AVC é a hemiplegia.

O indivíduo adulto, que por algum motivo sofreu uma lesão cerebral, compromete uma determinada área do cérebro, essa área é responsável por determinadas funções no corpo, então, dependendo da área lesada, teremos: comprometimento sensorial, comprometimento mental e comprometimento físico que é o que mais nos chama a atenção no hemiplégico e também o que mais interessa ao campo da fisioterapia. Temos então comprometimentos em nível de tônus, coordenação, equilíbrio e força muscular.

Com o advento de técnicas específicas de tratamento, como o conceito Bobath, a abordagem fisioterapeutica na evolução do quadro clinico de pacientes com seqüelas neurológicas vem tendo avanço significativo, pois visa proporcionar um retorno as suas atividades diárias, tanto trazendo independência nas necessidades apresentadas em casa, como trazem a possibilidade de volta ao trabalho.

O conceito Bobath é uma abordagem terapêutica de solução de problemas para a avaliação e tratamento de indivíduos com distúrbios de função, do movimento e tônus muscular causados por uma lesão do Sistema Nervoso Central. O processo de intervenção é individualizado para atingir as necessidades biopsicossociais, incluindo aspectos preventivos e estimulantes.

O objetivo da intervenção é otimizar a função. O prosseguimento do processo de avaliação e tratamento é totalmente direcionado para os danos que estão interferindo na função, durante o tratamento o terapeuta tenta melhorar as estratégias de postura e movimento, tornando-as mais eficientes.

O tratamento é caracterizado por procurar soluções para aspectos motores, que interferem na execução de uma atividade. Para isso há a necessidade da participação ativa do indivíduo. O terapeuta usa um manuseio específico e o gradua de acordo com a resposta do paciente, tendo como objetivo a sua independência, objetivando-se um aprimoramento da qualidade de vida do paciente.

Dra Joeli Vedana


Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo de Terapia Manual? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário